Seguidores

terça-feira, 27 de setembro de 2011






Alguns sentimentos são tão plenos de serenidade, tão consistentes e lúcidos, que independem das podas e das regas a que a vida os submete. Estão além das belas representações e das frases de efeito, até das atitudes que sempre revelam a verdade mais que as palavras. Transcendem as incertezas e as inseguranças; driblam altivos as tempestades e as armações do destino por vezes caprichoso e traiçoeiro. Atravessam o pântano das inseguranças e dos enganos sem o desgaste do tempo e dos desastres inevitáveis da maldade e das mentiras. 

As feridas que a dor cava em sua epiderme nunca são profundas a ponto de não cicatrizarem... viram escudos, bandeiras de liberdade e confiança. Todo amor que sobrevive aos naufrágios e às emboscadas do fado implacável faz da sede e dos arranhões paredes sólidas para protegê-lo dos vendavais. Ergue-se soberano, acima do bem e do mal, multiplicando-se sempre, como flores do mato e plantas do deserto, sempre frescas e serenas, apesar da falta de cuidados.




Postar um comentário