Seguidores

terça-feira, 8 de março de 2016

ENG064 - Cristalização do poliestireno expandido: um novo método de gerenciamento ambiental na área marítima e civil Sub-categoria: de Materiais e Metalúrgica

Pessoal, vamos ajudar nossos alunos de Iracema nosa amiga Myllena Cristyna e Gabriel Moura do Ema nesse projeto.
''Galera, estou passando para pedir que vote no meu projeto para o prêmio FEBRACE virtual, basta clicar no botão curtir abaixo do tema do meu projeto. MUITO OBRIGADAA '' http://febrace.org.br/virtual/2016/ENG/64/



http://febrace.org.br/virtual/2016/ENG/64/

Resumo

Diante de problemas ambientais e civis que ocorrem todos os anos por falta de bons equipamentos de remoção de petróleo em água, remoção de petróleo incrustado em tanques de navios e impermeabilizantes em materiais de construção, surge a necessidade de um produto que seja mais resistente, eficiente e de baixo custo, que possa resolver esses problemas. Observando isso, o objetivo deste trabalho foi produzir um cristal que possa solucionar essas problemáticas, de forma simples, econômica e rápida. No desenvolvimento desta pesquisa, foi obtido um cristal a partir de resíduos de poliestireno expandido (PEX), que em testes teve um ótimo resultado de produção sem resíduos poluentes. Na primeira parte da pesquisa foi feito um impermeabilizante a partir desse cristal para ser utilizado na construção civil, sendo melhor que a resina industrial em resistências a altas temperaturas, em 700°C, impermeabilizou blocos e telhas de infiltrações a água em 98%, apresentou pH (6,0), resistências a 1,2 Toneladas e resiliência em 3.0 vezes. Na segunda parte da pesquisa foi feito um cristal liso a partir do PEX que pode repelir graxas, óleos e petróleo em quase sua totalidade em diferentes ângulos, esse material pode ser utilizado em tanques e tubos de transporte de óleo, petróleo e graxas. Em reação com cloreto de amônio foi obtido um cristal poroso que pode absorver petróleo, tintas e graxas em cerca de 82% da água e o líquido absorvido pode ser recuperado a aquecimento em estufa a 250°C, e o cristal pode se degradar no meio ambiente em poucos meses (5-7 meses). Pode-se concluir que esses novos produtos a partir do PEX pode ser uma nova alternativa para resolução de problemas na construção civil, ambientais, econômicos e sociais. Apresentando algo surpreendente nesse ramo de pesquisa, sendo 56 vezes mais eficiente e 120 vezes mais barato que os outros materiais testados.
Palavras-chave: Cristais , Adsorção e impermeabilização , poliestireno expandido


sábado, 1 de agosto de 2015

MULHERES

Nós, mulheres de todas as profissões, temos ganhado mais espaço. Não temos a força bruta dos homens e, se assim fosse, isso só aumentaria a violência no mundo; no entanto, temos muita coragem, ousadia e vontade de vencer e isso, sem dúvida, remove muito mais obstáculos que os músculos. 

Trecho do romance de Margarete Solange
O Silêncio das Lembranças
Queima bucha, 2011, p. 13
Fotografia: Margleice Pimenta by Rik Chardson

Da wall: 
https://www.facebook.com/pages/Escritora-Margarete-Solange/366066043414615?fref=ts



Aíla Sampaio







quinta-feira, 30 de julho de 2015

O segredo


''Contos Reunidos'', AD Magret (Margarete Solange Moraes)

Para conhecer mais sobre a autora: SITE com textos e obras. 

Coisas da vida


Estava eu imaginando como seria a vida,já que me falaram que ficar parado não é viver.E eu parado contemplei tantas coisas,vi a vida que passava e percebi também que,quem estava em movimento no decorrer dos dias era quem estava deixando de viver.Me disseram que eu era louco,por ficar parado olhando para os lados e para cima,que eu estava perdendo tempo.E foi perdendo esse tempo que eu adquiri sabedoria,e hoje sei que eu vivia e quem perdia o precioso tempo era quem me olhava.
Viver,é saber aproveitar a vida,mesmo que seja parado,mesmo que seja olhando para os lados.Viver é ver,é sonhar,é fazer das ilusões diárias as suas próprias realidades,e há ainda quem diga que eu não vivo!
(Francisco Monge - Francisco Silva) 


terça-feira, 30 de junho de 2015

Crepúsculo


Contemplar o céu com esse maravilhoso crepúsculo é fantástico...
As nuvens densas permeiam um ar tenebroso...

Foto: Margleice Pimenta 

quinta-feira, 2 de abril de 2015

CONVOCAÇÃO GERAL: Lançamento de "Crônicas Absurdas de Segunda", de Raymundo Netto


Crônicas Absurdas de Segunda é, em sua maioria, uma seleção de textos publicados, entre 2007 e 2010, no caderno “Vida & Arte” do jornal O POVO. Neles, eu visito e apresento a cidade, a reconheço e a provoco por meio da fala (e dos sentimentos) de seus escritores, principalmente os cronistas, contemporâneos ou não, que encontro em bancos de praça, nos ônibus, em parques, nas casas mutiladas, cemitérios ou em meio a desastres e hecatombes de proporções aparentemente absurdas.
A obra, ganhadora do Edital de Incentivo às Artes da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, é edição comemorativa dos meus 10 anos de publicação de Um Conto no Passado: cadeiras na calçada, de meu ingresso na literatura e de 8 anos que escrevo para o jornal.
Assim, gostaria de contar com a participação de todos os amigos, colegas e leitores que me acolheram nesses 10 anos de muitas histórias. Curtam e compartilhem. Com abraço do Raymundo Netto.

***

Na obra, a participação especial de: Rachel de Queiroz, José de Alencar, Quintino Cunha, Demócrito Rocha, Antônio Sales, Milton Dias, Francisco Carvalho, Ciro Colares, Eduardo Campos, Moreira Campos, Clóvis Beviláqua, Lívio Barreto, Raimundo de Menezes, Juca Fontenelle, Clarice Lispector, Gregório de Matos, Gonçalves Dias, Carlos Câmara, Lustosa da Costa, Ramos Cotoco, José Alcides Pinto, Lúcia Dummar, Airton Monte, Narcélio Limaverde, Audifax Rios, Nirez, Christiano Câmara, Douvina Câmara, Nice Firmeza, Estrigas, Marciano Lopes, Zenilo Almada, Ana Miranda, Sânzio de Azevedo, Augusto Pontes, Mário Gomes, Nilto Maciel, Pedro Salgueiro, Socorro Acioli, Horácio Dídimo, Adísia Sá, Tércia Montenegro, Oswald Barroso, Jorge Pieiro, Carlos Vazconcelos, Júlio Lira, Ary Sherlock, Grupo Comédia Cearense, Poeta de Meia-Tigela, Carlos Nóbrega, Astolfo Lima Sandy, entre outros.
Serviço
Crônicas Absurdas de Segunda
Ilustrações de Capa e Miolo: Valber Benevides
Ilustrações originais das edições em jornais: Carlus Campos e Guabiras
Data e horário: 11 de abril (sábado), a partir das 17 horas.
Local: Espaço O POVO de Cultura & Arte (av. Aguanambi, 282 - anexo ao jornal O POVO) - estacionamento gratuito ao lado do jornal.

E, em seguida, às 19h, show com a cantora Téti.

Fonte:http://raymundo-netto.blogspot.com.br/2015/03/convocacao-geral-lancamento-de-cronicas.html#comment-form
EM BREVE na Livraria Virtual: http://livraria.fdr.com.br/

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Talento que se mostra


segunda-feira, 18 de agosto de 2014
Talento que se mostra  
Talento é uma coisa mágica que faz toda diferença. Uma foto pode registrar uma bela imagem, tirada ao acaso por qualquer pessoa que por sorte consegue uma maravilhosa imagem. Mas o talento não trabalha com o acaso. O talento se mostra com frequência, em várias direções: na escolha do ângulo, do foco, do momento exato, da intensidade do clik. Enfim em tudo tem que ter uma pincelada do talento.  Se não for,  a magia não se repete, se resume a uma única foto linda tirada ao acaso. Nas fotos da jovem artista Margleice Pimenta o encanto da bela foto é recorrente, e isso a faz receber elogios frequentemente por suas fotos magníficas . Vamos conferir...










 







Texto de Marina Bravia
Fotos de Margleice Pimenta: 
margpepelite.blogspot.com.br
Fonte
Margpepe Fotografia
http://pt-br.facebook.com/pages/Margpepe-Fotografia/1431561137056459?sk=timeline.
Fonte: http://nossoliterariobloguinho.blogspot.com.br/2014/08/talento-que-se-
 mostra.html

Querida, grata pelo belíssimo texto. Obrigada mais uma vez pelo carinho e atenção. Me sinto honrada com esse mérito. Me emocionei com as suas palavras. Olha que eu nunca fui muito boa com as palavras. Mas, com o tempo, a vivência com pessoas queridas, elas vão brotando fio a fio.
A natureza, o Sertão, em modo geral, está na essência. Como disse: Guimarães Rosa, "O sertão está em toda parte, o sertão está dentro da gente. Levo o sertão dentro de mim e o mundo no qual vivo é também o sertão".
O primeiro olhar se deu pelas minhas lentes naturais. Toda a minha infância se construiu através do manuseio com a terra no campo. Vivenciar tudo isso, hoje em dia, complementa a vida na zona urbana. Os seus contrastes no dia a dia.
Os que tiveram a oportunidade de sentir tudo isso, mesmo que tenha sido em períodos de férias na casa de avós, é muito significativo para o bem estar. O retorno para casa cheio de 'causos' para contar para os colegas de sala de aula e professores. Faz me lembrar do seriado de TV do Sítio do Picapau Amarelo (Monteiro Lobato). Cheguei a assistir alguns capítulos...mas revi alguns postados no youtube.
Hoje, as crianças não têm o sabor de vivenciarem as brincadeiras ao ar livre sem sentir medo ao colocar os pés na rua. São outrem tempos.
Mas, sempre que possível, estarei com as minhas lentes (naturais e artificiais) a promover essa memória. Grata mais uma vez ao NLB, por compartilhar desses momentos únicos!
Um fortíssimo abraço,
Margleice Pimenta (23 de agosto de 2014)

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Branquinha


O que mais chamava a atenção nessa gatinha (Branquinha), era o lado selvagem desde o nascimento pertinho de casa em um lajedo/lajeiro. Da cria, nasceram duas, branquinhas e de olhos azuis. A quem será que puxaram!? Talvez ao pai...a mãe era muito reservada. Nos seus passeios, já chegava de ''barriga cheia''. As duas últimas, foram uma prenhe atrás da outra. Foram somente o período da gestação que dura 65 dias. Logo mais, surgiu com mais uma filharada com 4 filhotes (todos eles nasceram no lajedo - a gata entrava em casa, somente para se alimentar).
Há mais de dois meses, todos eles tomaram rumo desconhecido. Envenenamento, acredito que seja zero. Há possibilidades de ataques por cães de caçadores (durante a noite ou dia - alguns realmente fazem arruaças para ver o ataque do animal inferior àquele que é treinado para atacar sem piedade.


Margleice Pimenta(24.08.2014) 

domingo, 1 de junho de 2014

Um mês sem Nilton Maciel


No mês de abril, postei esse convite sobre o I Encontro Cearense de Literatura Fantástica (ECLF), que ocorreria em Sobral - CE.  Um dos convidados seria o Nilton Maciel. Então, nas datas previstas, um fato chamaria a atenção dos escritores envolvidos: a ausência do Nilton. 
No dia 30/04, descobriu-se que ele havia partindo para o plano celeste. Ele havia compro a passagem de ônibus para a viagem literária no interior do Ceará. O amigo Raymundo Netto, foi o primeiro a tomar conhecimento e levar a triste notícia para os familiares e amigos. 


Um mês se passou, foi em 30 de abril de 2014, desde que chegou a Palma e ao mundo adjacente a notícia do encantamento do escritor e guerreiro de Monte-Mor Nilto Maciel.
Muito se falou sobre isso. Como as pessoas, muitas delas, não o conheciam além das fronteiras de páginas de suas obras, deram a pensar em um certeiro suicídio, pois era escritor e morava sozinho, como se esses elementos se bastassem para justificar o ato.
Outros pensaram e até comentaram sobre a negligência da família em "largar" aquele "grande escritor" sozinho, à própria sorte, o que deixou a sua família, naturalmente já desolada com a perda e a forma inesperada como se deu, ainda mais abalada.
Quero, então, aproveitar o momento para dizer o que digo a todos:
Nilto Maciel foi um afortunado. Viveu como escolheu viver. Mesmo com a insistência da família em levá-lo a Brasília, onde a esposa e a maior parte das filhas (são quatro) residiam, ele OPTOU em ficar no Ceará, terra onde foi gerado, inclusive literariamente, onde reconhecia seu chão. Morava só, porque precisava da solidão para compor, a qualquer tempo e hora, o que quisesse, não estando preso a nenhum compromisso doméstico, ou a coisa alguma. Rejeitou a proposta da família de ter uma doméstica em casa, pelo mesmo motivo. Assim como também recebia a poucas pessoas, e o fazia quando elas traziam conversas sobre literatura, seu mundo particular. Mesmo dessa forma, geralmente, não gostava de "visitas surpresa". [...]
"A Literatura é cachaça que não faz mal. Abraço de um cachaceiro viciado desde menino e que vem se mantendo vivo por isso.(Nilto Maciel, para um leitor)

"Se pudesse, viajaria até Brasília. Mas com medo de avião (agora tenho mais, depois de saber de mortes ocultadas de passageiros com problemas de coração, em voos).
Não quero morrer no ar. Não quero na terra. Não quero morrer na água. Não é justo morrer, como dizia Gabriel García Márquez [morto em 17 de abril de 2014]. Tenho tanto a pensar, a escrever, a ler, a viver!" (dia 21 de abril, menos de 10 dias de sua passagem)

Raymundo Netto 



quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Liberdade


Liberdade é um voo livre para conhecer o mundo. Não importa quantas vezes esta tenha que desviar das armadilhas em sua rota. Porém, a fuga é um símbolo de coragem e resistência. 

Margleice Pimenta

Utopia


Os pés alçando voo. É um despertar de felicidade que flutua no ar.
Aqueles momentos não voltam. 
_ Ah! Mas, outros virão para acalantar os sonhos de criança. 
Volta e meia, as fugas são utópicas. 

Margleice Pimenta

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

DOIS DESTINOS E UM LUGAR

                                                   (para ampliar clica na imagem) 

Uma cruz simbólica ao amigo Albeci Almeida 
* 11.07.1950 
+ 14.02.2004 

Quando jovem perdeu o pai, Francisco Almeida, 'morto acidentalmente' pelo um vizinho que o confundiu com um ladrão de galinha, já que as mesmas, se assustaram com a presença do movimento de alguém próximo a sua casa. (Praticamente o homem era da família, já que era cunhado da irmã do falecido). Certa noite, chegando de Iracema, o sr. Francisco foi dar água ao cavalo no açude, inesperadamente, sendo surpreendido com um tiro fatal. Albeci cresceu com medo da profecia que o 'mundo se acabaria' no ano de 2000. Algo que sempre as pessoas faziam chacotas com ele. (hoje a palavra seria o 'bullying').
Uma canção da cantora Joanna que ele temia era ' Amor Bandido'' porque tinha a frase ''Pode o mundo se acabar...''.
Pra se defender de alguns que faziam brincadeiras de mau gosto de sua pessoa, ele fez um tipo de cassetete e colocou ainda tiras de couro de uns 2 metros. (Ai, de quem se atrevesse chegar próximo, estes eram surpreendidos com a chibata nos couros - grifo meu). Para os seus mais ou menos 1,45 m de altura, andar com seis cassetetes era um 'Deus nos Acuda'. Se arrastando, mas chegava ao seu destino. Sempre andava pela vizinhança, era na casa de um ou outro.
Ele sempre estava lá em casa, às vezes, passava dias. Ótimo nas 4 operações matemáticas! Sempre respeitamos o seu lado emocional e carente.
Tentou algumas vezes se aposentar, mas não conseguia passar pela perícia como se tivesse algum problema mental (porque sabia responder todas as perguntas dos peritos).
Mas, certo dia, doente, cansado e já noite desviou da estrada e adentrou para a represa do açude. Ali mesmo, caiu na margem e não se levantou mais.
Quando a família se deu conta do seu sumiço, começaram as buscas por vários lugares. Os dias iam se passando e nada. Um dos irmãos dele, resolveu procurar perto de casa, quando avistou urubus rodando o local. Um dos cachorros lá de casa o acompanhou. Lá estava o corpo já irreconhecível...

Palavras que ele sempre proferia : ''Quando eu morrer, quero estar próximo do meu pai"

O seu sonho ou agonia In(felizmente) se concretizou! 

Margleice Pimenta

Liberdade



Liberdade é um voo livre para conhecer o mundo. Não importa quantas vezes esta tenha que desviar das armadilhas em sua rota. Porém, a fuga é um símbolo de coragem e resistência. 
Margleice Pimenta

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Jornadas Internacionales


(Para ampliar- clica na imagem)

Jornadas Internacionales
Evento em homenagem a escritora brasileira Lygia Fagundes Telles pela passagem dos seus 90 anos (19 de abril de 1923) na Universidad de Salamanca - Espanha. 
Datas: 3 e 4 de outubro de 2013 
Local: Centro de Estudios Brasileños - Plaza de San Benito, 1 

Comunicações 
Data: 3/10 (quinta-feira) Horário: 12.45h - 14h Aíla Sampaio (Universidade de Fortaleza - Unifor): ''Os Fantásticos Mistérios de Lygia''

sábado, 14 de setembro de 2013

Convite de Lançamento do livro ''SENDAS DO SACRÁRIO'' Hermínia Lima



 
Hermínia Lima 
Foto: Margleice Pimenta 
Convite de Lançamento do livro ''SENDAS DO SACRÁRIO'', da escritora Hermínia Lima
Apresentação: Aíla Sampaio
Local: Terraço da Cultura no Ideal Clube - Fortaleza l CE
Data: 20 de setembro de 2013
Horário: 20h

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Sorrisi



L'ogni sguardo ho respiro con l'anima troppo forte e me fai sognare con la speranza 
di vivere la vita con sorrisi sul tuo viso. 
Margleice Pimenta

domingo, 4 de agosto de 2013

Calada da noite



Vens outra vez aqui, e o teu olhar noturno que salta aos olhos
 meus pensamentos notívagos na calada da noite. 

Margleice Pimenta, Fortaleza l CE. 19.07.2013 

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

O DUELO - Antón Tchékhov (ESTREIA)






TEATRO
Peça ´O Duelo´ abre mão dos formatos tradicionais de palco

"O Duelo" - Espetáculo da Mundana Companhia. A temporada em Fortaleza começa na sexta, 2, prosseguindo até 11 de agosto, se
mpre às quintas, sextas, sábados e domingos. Às 19 horas, no Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, 525 - Centro). Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Contatos: (85) 3101-2583/ TJA ou pelo site oduelo.wordpress.com

A novela - A novela "O Duelo", de Antón Tchékhov, é ambientada numa pequena cidade do interior da Rússia. Ali, nada parece acontecer de extraordinário. A chega de um casal irá mexer com o cotidiano da cidade. Ele, um funcionário público, mais dado ao ócio do que ao trabalho; ela, uma mulher casada. Completam a história um zoólogo de ideias radicais e um diácono amante do riso. Um dos marcos da novela é a narrativa, que muda de ponto de vista em seu decorrer.''

IRACEMA SALES
REPÓRTER 

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1298618

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Noite enluarada



O luar que desponta no Sertão, 
e quermesses nas praças 
para festejar o São João 
com a alegria das graças. 

A supremacia do amor
com uma canção para resplandecer
a magia do trovadorismo.

Palavras embrenhadas nas vísceras
com o anseio de desnudar poeticamente
todo o enlace da paixão desmedida
que encarna no coração.

Nas brenhas laboral
um amor tão fullgás surgirá
numa noite enluarada.

Margleice Pimenta

domingo, 16 de junho de 2013