Seguidores

terça-feira, 6 de março de 2012

Outono


Minha flor de um belo jardim
Que derruba sobre a terra as suas folhagens
E o vento leva para bem longe
as suas sementes que irão germinar
n’algum lugar espirituoso.
A música de um violino a soar
pelas escadarias como nos castelos
medievais do Velho Mundo.
E, em seus aposentos, começam a meditar
na solidão lembranças ressuscitadas
De outros tempos.
Palavras ao vento são bem guardadas
desse outono glorioso
para a chegada bem florida
da primavera.



Postar um comentário