Seguidores

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Dica de Leitura por: Aíla Sampaio


A História do Cerco de Lisboa (1989) é um romance do escritor português José Saramago, que une verdade e ficção, em duas narrativas simuntâneas e ligadas. Inicialmente, se conhece o revisor de livros Raimundo, cuja primeira fala se dá em torno de um termo usado por revisores, "deleatur", por causa da revisão de um livro sobre a história do cerco de Lisboa pelos portugueses, na época em que a cidade era ocupada pelos mouros. Esse fato histórico se deu no século XII, e o livro
 em questão seria mais um a contar esse importante momento da história de Portugal.
Entretanto, a história do cerco de Lisboa começa a enveredar por um caminho diferente quando Raimundo, numa noite de estranha inquietação, resolve inserir um "não" em um trecho do livro. Trata-se do momento em que os cruzados iria decidir apoiar as tropas portuguesas no cerco sa capital lusa. A história conta que eles disseram "sim", mas, na revisão de Raimundo, o termo é trocado por um" não". A troca passa desapercebida e o livro vai para a impressão. O erro só é descoberto depois de algum tempo. A editora responsável decide não demitir Raimundo, mas contrata uma supervisora para gerir a equipe de revisores. Ela proõe que Raimundo escreva um livro de ficção, contando como seria a hsitória caso houvesse acontecido a negativa dos cruzados.
A história passa a ser um relato histórico, com pitadas de romance. Por outro lado, Raimundo e Sara iniciam um amor maduro, que se desenvolve no decorrer da história.
Postar um comentário