Seguidores

sábado, 1 de setembro de 2012

Se é amor


O amor que não pode ser amor 
há de ser qualquer coisa permitida.
Há de cavar túneis, criar desvios, 
encontrar saídas.
Não há de perecer pelos bares 
em copos, taças ou bocas distraídas;
não há de aventurar-se por olhares quaisquer 
ou esperar as traças do tempo para morrer. 

O amor, se é amor, sempre dá um jeito de ser...

AílaSampaio (De Olhos Entreabertos)


Postar um comentário